Qualquer pessoa de sucesso ou fracasso tem uma coisa em comum: todos nós temos 24 horas por dia. Uma das principais diferenças entre um e outro é a maneira que usam esse tempo. 

E você, tem motivos reais para querer ser produtivo?

Uma das coisas que mais ouvimos e, por vezes, falamos é que não temos tempo.

Porém, se olharmos ao redor veremos que todos temos os mesmos 1.440 minutos no nosso dia.

O que diferencia é o que fazemos com este bem tão precioso.

Ao longo da minha vida profissional sempre observei e me questionei se fazia bom uso do meu tempo. Por trabalhar com processos e produtividade nas organizações, ser empresária, mãe, esposa, mulher, corredora, professora, amiga e tantos outros papéis sempre fui levada a assumir várias atividades e compromissos.

O chegar dos 40 anos fez ecoar em mim uma frase que um amigo médico me disse certa vez: começamos a enxergar a finitude da vida.

Profundo, né? Em especial se eu levar em consideração que meu pai faleceu na minha frente quando eu tinha 17 e ele 42.

Sim! Muito jovem!

Sim! Praticamente minha idade atual.

Quando olho para minha vida percebo que caímos com certa frequência na armadilha de nos ocuparmos e não sermos produtivos.

Sempre enchi minha agenda de 1.522 compromissos.

Ainda tenho vários destes, mas venho fazendo um esforço real e focado em ser mais produtiva e não só ocupada.

Ser mais produtiva, significa:

  1. Questionar-me incansavelmente se aquilo faz sentido para o que quero pra mim.
  2. Estar atenta nas armadilhas
  3. Aprender a dizer não e ser mais seletiva no meu sim
  4. Planejar as coisas importantes pra mim (não só dos outros ou dos meus clientes)
  5. Executar! Mesmo que aquilo me faça sair da minha zona de conforto

Minha filha tem 3 anos e minha preocupação com seu futuro é imensa. Quero que ela tenha “asas” para voar e alicerce para pousar. Quero ter tempo de qualidade para apoiá-la.

Acredito que minha procura seja a de muitos.

Temos que ser melhores, sabermos mais, fazermos mais... mais o que? Treinar este filtro é fundamental. É deixar o que é trivial e focar no essencial.

Meu compromisso não é só comigo. É com ela.

 Não significa fazer mais coisas, significa fazer o melhor.