Já reparou como nas maratonas há diversos tipos de pessoas?
Assim como existem os atletas de ponta (alguns poucos), existem pessoas aleatórias de todas as idades, formas e culturas (outros muitos). Normalmente estão ali para provar a si mesmas que são capazes. Afinal, esta é a principal competição: com a gente mesmo.

Correr é uma lição DE e PARA a vida:


1- Treinamos mentalidade:  A prova não é só uma prova. Durante o caminho pensamos desistir uma centena de vezes (ou mais), afinal a maior batalha é travada dentro de suas próprias mentes e não com os outros competidores. Você só deve comparar seu resultado de hoje com o seu resultado de ontem, não dá pra tirar a bunda do sofá hoje e querer correr como um queniano amanhã, mas o importante é melhorar em cada treino!

2- Valorizamos o poder do hábito:  Ninguém começa a correr e já faz uma maratona (42km195m). É preciso ser capaz de correr o primeiro quilômetro e aí então conquistar os outros. Isso vem com treino e hábito da corrida. É necessário preparação! Preparar-se para a ação!

3 – Reconhecer o que é prioridade e limites: Embora tenhamos metas, é necessário saber suas limitações e o que é prioridade. “Nem todo domingo, é domingo” – por vezes temos lesões, contratempos, muito trabalho, enfim: nem sempre conseguiremos e, por hora recuaremos, mas sem desistir retornaremos. Já planejei participar de uma maratona, porém optei por renegociar comigo e fiz os 21.100 km melhor do que o último. Desisti dos 42.195 km? Não, mas sabia que não tinha treinado o suficiente. Seria teimosia e não um prazer.

Por isso, que todos possamos dar o primeiro passo, o segundo, o terceiro... Seja na corrida ou na vida. Afinal o fundamental não é o evento em si, mas sua constância.

A maior batalha acontece dentro da nossa cabeça.

Feliz com mais uma corrida. Começando a me preparar para a próxima.